quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

PAUSA

O Liberdade de Expressão está de férias para reprogramação e criação de conteúdo.
Desculpe o transtorno.

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

RECITAL E MUSICAL 'O QUINTAL'

O PONTO DE CULTURA OPERETA convida para a programação de final de ano.


 
 
DIA 19/12 - 18H00
RECITAL E MUSICAL 'O QUINTAL', com alunos do NÚCLEO DE MÚSICA OPERETA.
Apresentação do resultado ao longo de 2012 nos cursos de canto, flauta doce, flauta transversal, violoncelo, violino, violão e percussão.
LOCAL: TEATRO DR. ARMANDO DE RÉ - RUA GAL. FRANCISCO GLICÉRIO, 1354 - CENTRO - SUZANO
DIA 21/12 - 20H30'
'PRESÉPIO VIVO', com integrantes do NÚCLEO TEATRAL OPERETA e alunos do curso de ARTES CÊNICAS.
Tradicional intervenção cênica representando o momento do nascimento de Cristo.
LOCAL: PRAÇA DE EVENTOS 'LUCÍLIA G. FELIPPE' - AV. ANTONIO MASSA, s/nº - CENTRO - POÁ

ENTRADA FRANCA
INFORMAÇÕES: 4638-2700

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Poesia em Destaque

Reviravolta

Mais um vez pisada.
Mais uma vez humilhada.
Mais uma vez sofre calada.
Mais uma vez ela chora escondida no quarto
depois que todos foram dormir.


Essa seria sua sina, todos diziam.
Mas, ela gosta de provar o contrário.
Depois de chorar a noite toda ela dormiu.
E quando acordou decidiu:
É hora de mudar.


Um banho gelado,
um café amargo.
Unhas pretas,
cabelo azul.
Talvez para o norte,
Talvez para o sul.


Não importa para onde.
Nao importa com quem.
Talvez de bonde,
Talvez de trem.
Pode ser até de caminhão.
Mas prefere a pé.
Pés no chão.
Cabelos ao vento.
Ela vive agora,
o calor do momento.



Autora: Dhyne Paiva

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Especial

'ALMAS PEREGRINAS'

FRANCO MOSTRA TEATRO 2012Dia: 07/12 - 20 horas 
Local: Centro Cultural Newton G. de Sá (Av. 7 de Setembro, s/nº - Centro - Franco da Rocha)
Preço: Entrada Franca.



Sinopse: Numa cidade abandonada por Deus, Jonas procura pelo seu pai. Nesta busca, encontra-se com diversas estórias que demonstram o caráter paterno e revelam a sina daquele lugar.

Release: Inspirada em contos latino-americanos ‘Almas Peregrinas’ beira o realismo fantástico, conduzindo o espectador a uma experiência não linear. Leva ao palco personagens fora do comum, como Dodema que vive de migalhas pensando carregar em seus braços a filha do vento ou Frerêncio, cujo único desejo, é levar sua filha a Roma para que a mesma seja canonizada. São esses personagens que o jovem Jonas encontra em sua busca pelo pai, anseio este que tem como pano de fundo uma cidade completamente abandonada e esquecida por Deus.

Ficha Técnica:
Elenco - Ailton Ferreira - Anaiuri Ponchini - Anderson Borges - Camila Rafael - Erick Malccon - Fílipi Lima - Heline Albano - Marco Senna - Marina Heck - Pâmella Carmo - Patty Nascimento
Direção: Ailton Ferreira
Assistente de Direção: Marco Senna
Dramaturgia: Ailton Ferreira
Dramaturgismo: Camila Rafael
Iluminação: Ailton Ferreira
Técnico e Op. de Luz: Tomate Saraiva
Sonoplastia/ Músicos: Erick Malccon - William Ferro - Fílipi Lima
Cenografia: Marco Senna
Figurino: Camila Rafaeil – Pâmella Carmo
Maquiagem: Anaiuri Ponchini – Patty Nascimento
Arte Gráfica: Anderson Borges - William Ferro
Assessoria Artística: Dilson Rufino - Patrícia Albuquerque
Produção: Núcleo Teatral Opereta
Apoio: Associação Cultural Opereta

Histórico do Grupo: O Núcleo Teatral Opereta foi criado em 1991 e, em 1994, fundou a Associação Cultural Opereta com o objetivo de oportunizar a seus integrantes e à comunidade local um contato mais próximo com as artes e com as manifestações da cultura popular. Desde o ano 2000, a Opereta realiza o espetáculo de rua e itinerante Passos da Paixão que atrai público de mais de 10.000 pessoas e que, a partir de 2013, fará parte do Calendário Turístico do Estado de São Paulo. Em 2009, a instituição foi contemplada como Ponto de Cultura para desenvolver o Projeto Mãos à Obra que capacita adolescentes e adultos através dos cursos de Artes Cênicas (interpretação, expressão vocal e corporal e maquiagem artística), Produção Cultural (figurino, adereços, cenografia, sonoplastia, iluminação, elaboração de projetos culturais, foto e vídeo digital) e Cultura Digital (design gráfico). Em 2010, a entidade foi contemplada com o prêmio Pontinhos de Cultura que atua na formação de músicos através do Núcleo de Música Opereta.
A Associação Cultural Opereta tem um caráter de luta e embate pela educação e pela cultura e sabe da extrema importância destes dois fatores para tornar um povo consciente de sua função e existência no tempo-espaço da história humana. O Núcleo Teatral Opereta é uma importante ferramenta dentro da própriaAssociação Opereta pois funciona como catalisador junto à população e a outros grupos artísticos que atuam na cidade de Poá, na região, na capital do Estado e até mesmo no interior. Pelo grupo passaram diversos jovens e adultos, uns que inclusive avançaram e seguiram a carreira artística, outros se tornaram pessoas conscientes de seus papéis dentro da sociedade.
As montagens do Núcleo Teatral Opereta, refletem a preocupação do elenco em relação à falta de espaços adequados para as artes e temas como a exploração do homem pelo homem, a relação entre mito e herói e histórias com temática popular, são as preferências do grupo. Espetáculos como ‘Opereta de S. Francisco’, ‘O Auto da Luz’, ‘Francisco: Canções de Um Miserável’, ‘Palhaços’, ‘Negrinha’, ‘Conta-Gotas’, ‘Santa Joana: Título Provisório’ e ‘O Papagaiato’, foram apresentados pelo grupo. Atualmente, a companhia trabalha na peça Almas Peregrinas que, a princípio, foi baseada no texto 'A Pedreira das Almas', de Jorge Andrade e, depois, sofreu intervenções de outros textos de autores latino-americanos como Juan Rulfo e Gabriel García Marques e de outros, como Heiner Müller (“Horácio”), T.S. Eliot (poemas “A Canção de Amor de J. Alfred Prufrock” e “Quarta-feira de Cinzas”), Sófocles (“Antígona”), Carlos Nejar (“ O Evangelho Segundo o Vento”), Ovídio Naso (“Metamorfoses”), entre outros. A estréia, está prevista para novembro de 2012.



 

1 Toque Cultural

07/12 á 10/12

Arrepio: Uma Declaração de Amor

Exposição traz frases de Drummond escritas em corpos de mulheres no Reserva Cultural

Quem passar pelo Reserva Cultural pode apreciar 14 fotos de Simone Monte, fruto de um trabalho de nove meses inspirado em seus conhecimentos de moda e na obra de Carlos Drummond de Andrade

Para o ensaio, que traz imagens românticas carregadas de erotismo, Simone convidou mulheres com quem se identifica, dando-lhes força, poder e sexualidade por meio de suas fotografias.
Leia Mais

O trabalho, que também é uma homenagem a Drummond, traz nos corpos das modelos frases do escritor. O texto de apresentação é do jornalista Gilberto Dimenstein e a curadoria fica por conta de Cynthia Garcia.


 

 

 

 

 

 

 

Evento: Simone Monte - "Arrepio: Uma Declaração de Amor"
Data/Hora:
  •  de 07/12 (Sex) a 10/12 (Seg)
    • das 10:00 às 22:00
Preço Gratuito
Local Reserva Cultural
http://www.reservacultural.com.br
Av. Paulista, 900 - Térreo Baixo
Bela Vista
(11) 3287-3529
Estação Brigadeiro (Metrô – Linha 2 Verde)

  


 

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Edição Especial

Morre Oscar Niemeyer


Arquiteto de 104 anos estava internado desde 2 de novembro em Botafogo.
Reconhecido internacionalmente, ele faria 105 anos em 15 de dezembro.


O arquiteto Oscar Niemeyer, morreu nesta quarta-feira (05/12). Ele estava internado desde 2 de novembro, no Hospital Samaritano, em Botafogo, na Zona Sul. Reconhecido internacionalmente por suas obras, sua morte foi confirmada às 21h55.

Nesta quarta-feira (5), um boletim médico informava que o estado de saúde do arquiteto havia piorado e era considerado grave.
Ainda segundo o hospital, Niemeyer respirava com a ajuda de aparelhos e encontrava-se sedado por causa de uma infecção respiratória.
O hospital informou também que a piora do quadro clínico do paciente aconteceu após a visita do médico Fernando Gjorup nesta quarta-feira.

O primeiro brasileiro a ganhar o Pritzker,

fiel às curvas de concreto que lhe deram fama internacional, e também ao comunismo e a Josef Stálin, a quem considerava "um grande estadista"

A razão do sucesso de Niemeyer está em sua ligação com um certo momento histórico do Brasil. “Sua carreira coincide com a modernização do Brasil. Ele foi um gênio no momento que a arquitetura queria se reinventar radicalmente”, diz Frederico Flósculo, professor de Arquitetura da Universidade de Brasília (UnB). Ao mesmo tempo, na definição de Flósculo, “suas obras têm a mesma marca, uma força plástica e de expressão que ignora as necessidades dos demais seres vivos”. A ventilação ruim e a iluminação insuficiente são os problemas mais apontados. “O Museu Nacional em Brasília, por exemplo, é um pavor climático. É um prédio totalmente fechado e uma praça toda cimentada com cerca de seis hectares. Nos dias de hoje, isso chega ao limite da ignorância em relação ao clima e ao conforto”.



terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Poesia em Destaque

Com licença poética

Quando nasci um anjo esbelto,
desses que tocam trombeta, anunciou:
vai carregar bandeira.
Cargo muito pesado pra mulher,
esta espécie ainda envergonhada.
Aceito os subterfúgios que me cabem,
sem precisar mentir.
Não sou tão feia que não possa casar,
acho o Rio de Janeiro uma beleza e
ora sim, ora não, creio em parto sem dor.
Mas o que sinto escrevo. Cumpro a sina.
Inauguro linhagens, fundo reinos
-- dor não é amargura.
Minha tristeza não tem pedigree,
já a minha vontade de alegria,
sua raiz vai ao meu mil avô.
Vai ser coxo na vida é maldição pra homem.
Mulher é desdobrável. Eu sou.




Autora: Adélia Prado

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

1 Toque Cultural

Balada Literária

-01/12

11h – Livraria da Vila
Com a Palavra: A crítica
Ivana Arruda Leite conversa com os crítivos Jefferson Del Rios (teatro), Manuel da Costa Pinto (literatura) e Maurício Stycer (televisão)

13h – Espaço Plínio Marcos
Apresentação do Sarau dos Mesqueteiros na Praça Benedito Calixto, sob comando do escritor Rodrigo Ciríaco

13h30 – Biblioteca Alceu Amoroso Lima
Pão e Poesia: Uma homenagem a dois poetas
Changuito, Marcelino Freire e Thiago Cervan conversam com Eunice Arruda e Guilherme Zarvos

Biblioteca Alceu Amoroso Lima
15h
Mais Poesia: Quem está fazendo
Marcelo Montenegro conversa com Martha Nowill, Omar Salomão, Sinhá e Thiago E. Participação especial do poeta Demetrios Galvão, um dos editores, ao lado de Thiago E, da revista AO)
Exposição do poeta Omar Salomão
Instalação visual: “A Saga de Writer”, de Bruno Pastore e Lobot
16h30
A Colheita: Uma conversa com um dos mais importantes compositores brasileiros
A cantora Fabiana Cozza conversa com o escritor e compositor Paulo Cesa Pinheiro
18h – Biblioteca Alceu Amoroso Lima: Show com Lirinha
Participação especial dos poetas Ésio Rafael e Wilson Freire

20h – Itaú Cultural
Da Mesma Família: Uma conversa sobre rap e repente, na gravação do programa de TV Jogo de Ideias
Claudiney Ferreira conversa com GOG, Roberta Estrela D’alva e Silvério Pessoa

Projeto Ponto pro Rock

A cena rock alternativa ganha espaço na Praça Victor Civita todo primeiro sábado do mês. Isto porque, o Projeto Ponto Pro Rock idealizado em 2011 por Ricardo Lopes, em parceria com Fernanda Caloni, possibilita a oportunidade para novas bandas apresentarem o seu trabalho. Na edição do dia 1º de dezembro, que começa às 15h, os shows ficam por conta das bandas Jovens Não, Fábrica de Animais e X so Pretty.

 

Evento: Ponto pro Rock
Data:Sáb 01/12 às 15:00
Preço: Catraca Livre
Local: Praça Victor Civita
http://pracavictorcivita.org.br/
Rua Sumidouro, 580
Pinheiros - Oeste
(11) 3031-3689
Estação Pinheiros (Metrô – Linha 4 Amarela)

 -02/12

Elba Ramalho, Geraldo Azevedo e Demônios da Garoa juntos no Sesc Interlagos

No domingo, 2, das 14h às 18h, o palco do Sesc Interlagos recebe o 4º Sindeepres Festival, um evento que visa celebrar a música popular brasileira em suas mais variadas fusões de ritmos, sons, melodias e letras, de norte à sul do país. Nesta edição, a festa fica por conta de Elba Ramalho, Geraldo Azevedo e Demônios da Garoa. Os ingressos custam até R$ 7.

 

Evento: 4º Sindeepres Festival
Data: Dom 02/12 das 14:00 às 18:00
Preço: R$ 7*
Local: Sesc Interlagos
http://www.sescsp.org.br/sesc
Avenida Manuel Alves Soares, 1100
Interlagos - Sul
(11) 5662-9500 

 

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Poesia em Destaque



Poesia usada na exposição Um Poema em Cada Árvore, edição 2012

Natureza Real 

Eu quero ver o sol no verão,
sentir o calor natural.
Sem toda essa poluição,
quero a natureza real.
 

Quero a brisa do outono,
o tempo fresco como se espera.
Sem o monóxido de carbono,
sem a seca na terra.
 

Quero aquele friozinho do inverno,
do jeitinho que tem que ser.
Sem as bagunças do tempo,
sem que a humanidade tenha que padecer.
 

Quero ver a linda primavera,
com suas cores e flores.
Alegrando mais uma estação,
Sem os agrotóxicos, quero sentir teus sabores.
Quero a natureza real.

Por: Dhyne Paiva.

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Em Volta das Notícias

Graffitismo


Um movimento que se iniciou discretamente e aos poucos conquistou a atenção e dedicação dos alunos. Assim foi o Graffitismo na semana cultural da escola Pimentas II, em Guarulhos.


Começou com uma oficina de 3 dias coordenada pelo professor Marcos, (que dá aula de Sociologia), para dar aos alunos certa noção da nova arte. Deixando a disposição deles uma sala de aula e o palco do pátio central:






No 4° dia o evento expandiu de forma positiva, com a presença de grafiteiros como:






Durante toda a manhã a escola ficou abertar para graffiteiros inscritos, alunos e moradores do bairro para que pudessem ver de perto as mudanças que a escola estava sofrendo. Os Graffites foram feitos ao som de um DJ:


E mais tarde pelo rapper  WG que é aluno da escola:



O Pimentas II ganhou muitas outras cores e graffites, espalhados pelas paredes da escola:









Mas o evento ainda não terminou. A escola ainda tem várias paredes em branco, e a intenção é aproveitar as férias para concluir o "trabalho".
 
Apesar de algumas críticas que os desenhos receberam, o evento de Graffiti fez mais do que muitos enxergaram. Na semana seguinte a data do evento, o que mais se podia notar era a quantidade de alunos que se mostraram orgulhosos do movimento que está havendo na escola. E é esse orgulho que vai fazer com que os mesmos alunos se empenhem em melhorar a escola cada vez mais.

Para informações sobre o a oficina visite: Graffitismo

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Poesia em Destaque

Consciência Perdida

Subo ao murou e não me contento
retinas contemplam um mundo de devassidão
negros, brancos, índios, mulatos e muitos outros
carregam, depois de tantos anos o preconceito em suas mãos...

..............................
..............................................................

Até onde?


Até quando?
(ouço gritos!)



Autor: Marco Antonio
 

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Poesia em Destaque

Relógio da Vida

A cada segundo um olhar,
a cada segundo alguém deixa de amar.
Alguém esta caindo, no momento em que outro se levanta.
Tudo é uma questão de tempo.
Alguém esta sorrindo enquanto outro chora.

Um minuto de paz para uma hora de desespero.
Levante; corra; não pare; não caia; sorria;
pois as minhas lágrimas poderão ser as suas.
Aprecie sua paz, pois elas poderá ser minha.
Um olhar, um beijo, um sorriso e uma queda
acabaram-se as forças.
Tragam-me água, a minha alma queima.

Tic, alguém te levanta.
Tac, alguém te derruba.
Tic, alguém nasceu.      
Tac, alguém morreu.


Autor: Tiago Lopes.

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Em Volta das Notícias

Capitalismo e suas desigualdades 

Além das desigualdades financeiras, o preconceito entre homens e mulheres no mercado de trabalho e outras situações como dirigir e cuidar da casa, mesmo que menor, ainda existe. Segundo dados do IBGE, existe diferença de salário entre homens e mulheres de mesmos cargos e profissões, geralmente elas costumam receber um valor menor que eles, mesmo estando no mesmo cargo. 

Maior ainda é o preconceito com a etnia que, mesmo quando algumas pessoas insistam em dizer que acabou, vemos nas cotas raciais em instituições públicas e privadas, outras estatísticas e tratamento perante a sociedade, que não é bem assim.

Embora estejamos com os menores índices de desigualdade social no Brasil desde 1960, ainda se pode ver claramente as diferenças sociais ao andar na rua e nos depararmos com pedintes e "sem teto". Essa desigualdade ficou mais evidente após o fim do feudalismo e início do capitalismo.

Assim, se tornou o mais grave e presente drama "enfrentado" pelo nosso país. A principal causa está na má distribuição do dinheiro público que, em sua grande maioria, dirige-se diretamente a elite brasileira.

Esse problema, prejudica cidadãos de todas as faixas etárias, principalmente aos jovens de baixa renda que sofrem socialmente pela falta de uma educação de qualidade, de melhores oportunidades no mercado de trabalho e de uma vida sadia e digna.

Daí surgiu o Anarquismo (que defende o fim de qualquer autoridade política, uma sociedade baseada na liberdade total, mas responsável) o qual acreditam que seria uma solução para o fim da desigualdade social.

O principal desafio é fazer com o que o cidadão conheça seus direitos, tenha real participação na renda do país, através de boa educação e oportunidades de emprego.

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Poesia em Destaque


Esses Dias

Esses dias em que parece que nada vai dar certo...
Esses dias em que o melhor que poderíamos fazer é não levantar da cama.
Ou caminhar sozinho em meio a chuva e ao vento, 
se esconder onde ninguém te chama.

Justamente nesses dias que a gente quer que acabe logo, é que a hora insiste em se arrastar.
Que ninguém parece te entender que o mundo vai desabar.
Quando mais precisamos de silencio, de carinho, de solidão, de colo.

Passo esses dias sozinha entre todos, 
não querendo qualquer companhia, somente a sua.
Ando devagar, pensando, sonhando em te encontrar na rua.


Autora: Dhyne Paiva.

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Poesia em Destaque

Lua Adversa

Tenho fases, como a lua
Fases de andar escondida,
fases de vir para a rua...
Perdição da minha vida!
Perdição da vida minha!
Tenho fases de ser tua,
tenho outras de ser sozinha.

Fases que vão e que vêm,
no secreto calendário
que um astrólogo arbitrário
inventou para meu uso.

E roda a melancolia
seu interminável fuso!
Não me encontro com ninguém
(tenho fases, como a lua...)
No dia de alguém ser meu
não é dia de eu ser sua...
E, quando chega esse dia,
o outro desapareceu... 



Sobre a Autora:

Cecília Benevides de Carvalho Meireles (TijucaRio de Janeiro7 de novembro de 1901 — Rio de Janeiro, 9 de novembro de 1964) foi uma poetisapintoraprofessora e jornalista brasileira. É considerada uma das vozes líricas mais importantes das literaturas de língua portuguesa.


quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Edição Especial

Com pouco mais de 3 meses de existência, hoje o Liberdade de Expressão chegou a mais de 1.000 visualizações. 

Quero muito agradecer (muito mesmo) a todas as pessoas que me apoiaram na criação do Liberdade de Expressão. Pessoas que deram sugestões, opiniões, críticas e elogios. 
Agradeço a vocês que seguem, divulgam, comentam e principalmente acompanham o blog diariamente. Continuarei me esforçando ao máximo para que o Liberdade cresça e ganhe um espaço rotineiro no dia-a-dia de cada um de vocês.


Obs: Pena que nem todos que visitam seguem, mas sei que vocês podem mudar isso ;)

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Extra, Extra !

863 Índios se Suicidam... E quem soube?


"Nas últimas semanas, além do futebol de sempre, dois assuntos ocuparam as manchetes: o julgamento do chamado "mensalão" e, em São Paulo, o programa de combate a homofobia, grotescamente apelidado de "Kit Gay". Quase nenhuma importância se deu a uma espécie de testamento de uma tribo indígena. Tribo com 43 mil sobreviventes."

Poesia em Destaque


As horas voam
Mas, pra mim não o suficiente.
Gritos ecoam
Guardo o desespero em meio a tanta gente.

Tantos planos e sonhos
Uma realidade existente apenas em mim.
Vontade de mudar quem somos,
Mas, as mentiras parecem não ter fim.

E quando tudo parece estar perdido
Eis que ressurge a esperança
Sinto que dessa vez eu consigo
Desfrutar da fé que me deixaram de herança.

Minibiografia:
ESTA POESIA PARTICIPOU DO VARAL DE POESIAS.
Nadine Fernanda de Paiva é a poetiza Dhyne Paiva
 
que nasceu dia 21 de maio de 1997. Escreve seus poemas desde os 12 anos de idade com o apoio e incentivo da mãe, mas, só após conhecer o poeta Beto Ribeiro, começou a escrever poesias. Foi ele quem a convidou para participar da exposição 2 Artes, que foi seu primeiro trabalho. Após a exposição participou também do Varal de Poesias e Um Poema em Cada Árvore, organizados pelo poeta e blogueiro Magno Oliveira.
 

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

1 Toque Cultural

Gonzagão 100 anos com Otto, Bebe Kramer e Casuarina


As comemorações do centenário do Rei do Baião continuam com a série musical "Gonzagão - 100 Anos", promovida pelo Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB). Nesta segunda edição, intitulada A Volta da Asa Branca, o público poderá assistir shows gratuitos de Otto, Bebe Kramer e Casuarina. Os espetáculos têm direção musical de Daniel Gonzaga.

ONDE: Boulevard São João. Vale do Anhangabaú. 
QUANDO: Sábado, 20, às 16h. 
QUANTO: Entrada gratuita.


terça-feira, 16 de outubro de 2012

Poesia em Destaque

Meu Sonho Acordado



Estava lá parado com todo meu mundo nos braços
Torcendo para o tempo parar
Torcendo para eu não acordar.
De olhos fechados estava tudo tão perfeito
De corpo colado tudo muito agradável
Lutei para não abrir os olhos com medo do sonho acabar
Lutei para não acordar, para não perder você
Por um momento de fraqueza abri meu olhos

E vi que meu sonho estava ali
Parada em minha frente
Me olhando nos olhos, sorrindo para mim
Me beijou na boca
E eu vi que o meu maior sonho era real
Meu mundo estava ali na minha frente me olhando
Meu sonho estava me beijando
E era tudo tão real e tão agradável
De olhos fechados parecia sonho
E de olhos abertos o melhor da realidade
Estar ao seu lado, abraçado, de corpo colado
Amo e sou amado
Vivo em um sonho
Mas meu sonho eu vivo acordado
Meu sonho é ficar ao seu lado
Meu maior sonho está realizado.



Sobre o Autor:

Beto Ribeiro é poeta desde a adolescência, pela primeira vez tornou pública suas poesias pelo blog Folhetim Cultural, onde tem uma coluna semanal. Pretende em breve publicar seu primeiro livro de poesias. É estudante, já foi modelo e pretende se dedicar a área de informática. Nasceu em Ferraz de Vasconcelos, mas cresceu em Poá cidade em que vive até hoje.

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Monólogos de Criss Paiva


"E o jornalista fala: - ' Agora vamos dar uma olhada no trânsito. Para todos os cantos que se olha, avista-se carros'. 
Criss Paiva: - 'Só por causa da chuva ele queria o que?! Avistar canoas?'"

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Poesia em Destaque



Ainda Poetisa

Ainda hoje sou poetisa.
Mesmo que minhas palavras tenham se perdido
e minha dor seja apenas lembrança.
Mesmo que meu amor seja desconhecido
e a minha rima não seja uma herança.

Ainda hoje sou poetisa.
E não deixarei de escrever,
pois minha única alegria está na palavra e no sentimento.
Na palavra dita, guardada ou esquecida.
No sentimento expressado, apenas sentido ou já adormecido.

Ainda hoje sou poetisa.
E serei até que nenhuma de minhas palavras sejam relidas.
Ou talvez até que essas palavras não sejam nem mesmo lembradas.
Enquanto meus sentimentos estiverem vivos na mente dos apaixonados, pensadores ou solitários.
Enquanto rimas decifrarem um sentimento.
Enquanto palavras traduzirem um momento,
ainda sim serei poetisa.



Minibiografia:
Nadine Fernanda de Paiva é a poetiza Dhyne Paiva que nasceu dia 21 de maio de 1997. Escreve seus poemas desde os 12 anos de idade com o apoio e incentivo da mãe, mas, só após conhecer o poeta Beto Ribeiro, começou a escrever poesias. Foi ele quem a convidou para participar da exposição 2 Artes, que foi seu primeiro trabalho. Após a exposição participou também do Varal de Poesias e Um Poema em Cada Árvore, organizados pelo poeta e blogueiro Magno Oliveira.